Conheça a importância da atividade física para a saúde

Publicado em 7 de outubro de 2020

A atividade física é um dos hábitos mais importantes que podemos cultivar para melhorar a saúde. Manter-se ativo faz toda a diferença não só para ter uma boa forma, como também promover a felicidade e o bem-estar.

Praticar um exercício, como musculação, esportes ou dança, pode fazer toda a diferença na sua disposição. No entanto, até mesmo pequenas mudanças de hábito já fazem a diferença. É o caso de trocar o elevador pelas escadas ou deixar o carro na garagem na hora de fazer deslocamentos curtos. Isso acontece porque o nosso corpo precisa se movimentar com frequência para funcionar corretamente.

Quer saber mais sobre os benefícios da atividade física? Continue a leitura!

Qual é a importância da atividade física?

Atualmente, é muito comum passarmos várias horas por dia parados nas mesmas posições. Por isso é tão comum reclamar de dores no corpo após um longo dia de trabalho. Uma das causas disso é o comportamento sedentário, que enfraquece os músculos. A falta de movimento também reduz a sua flexibilidade, ou seja, diminui a sua capacidade de movimento.

Assim como ter uma boa alimentação, praticar atividade física é essencial para evitar doenças. Órgãos como o coração e o pulmão dependem dela para funcionar bem. Por isso, é comum que pessoas com hipertensão tenham um histórico de comportamento sedentário, por exemplo. Outra questão é o controle do peso. Principalmente quando a alimentação está desequilibrada, a falta de atividades pode gerar sobrepeso. Isso é um fator de risco para outros problemas de saúde, como a diabetes.

Mulher jovem praticando Ioga dentro de casa com a ajuda de uma videoaula.
Legenda: Tome cuidado na hora de fazer atividades com videoaulas. Esse tipo de conteúdo não substitui a orientação de um profissional.

As atividades físicas contribuem muito para ter mais energia e vigor no dia a dia. Movimentos corriqueiros, como subir um lance de escadas, passam a gerar menos cansaço. Além disso, esses momentos podem ser usados para extravasar o estresse.

Todas essas mudanças de hábito refletem de diferentes formas na saúde mental. Um dos principais benefícios é a liberação substâncias químicas capazes de gerar uma sensação de bem-estar no cérebro, como a endorfina. Além disso, você melhora a sua autoestima na medida em que percebe o desenvolvimento do seu corpo e das suas habilidades.

Há diferença entre atividade e exercício?

Apesar de ser comum usar exercício e atividade física como sinônimos, essas duas práticas são bem diferentes. Todas as ações no dia a dia que exigem esforço são consideradas atividades físicas, até mesmo pequenas caminhadas ou varrer a casa.

Já os exercícios são feitos a fim de trabalhar o corpo. Por isso, geralmente são aulas, esportes ou treinos que acontecem com uma frequência e um horário definidos. De preferência, essa modalidade deve ser feita com a orientação de um profissional para evitar lesões. Logo, a prática de um exercício pode trazer resultados muito melhores do que um aumento na atividade física no dia a dia.

Como começar a se exercitar?

Homem jovem pulando corda em um quintal.
Legenda: Pular corda é um exemplo de um exercício que pode ser feito em casa e por conta própria.

Segundo um estudo da Organização Mundial da Saúde de 2018, 47% dos brasileiros não praticam atividade física o suficiente. Para mudar esse cenário, é essencial promover ao menos mudanças pequenas no dia a dia.

De acordo com o órgão, é preciso fazer no mínimo 150 minutos de atividades moderadas ou 75 minutos de atividades intensas por semana. Pode parecer difícil, mas, na verdade, isso significa fazer meia hora de caminhada em 5 dias da semana. Ou então praticar um esporte de alta intensidade uma ou duas vezes na semana.

O primeiro passo é evitar passar mais de uma hora sentado. Alongamentos são uma forma simples de movimentar o corpo em curtos intervalos de 10 minutos que você tenha na rotina. Para quem tem filhos, até mesmo certos tipos de brincadeira podem ajudar bastante. Como já citamos, trocar o elevador pelas escadas e passar a fazer trajetos maiores a pé também entram para essa conta.

Para se motivar a fazer exercícios, é importante escolher uma modalidade prazerosa para você. Ter amigos ou colegas que pratiquem essa atividade também ajuda a manter a motivação. Por fim, é essencial buscar a orientação de um profissional. No caso de idosos ou adultos com doenças crônicas, o acompanhamento com um médico é essencial para evitar atividades que exijam um esforço excessivo.

Vale sempre lembrar a importância de respeitar os limites do seu corpo, seja em atividades físicas ou exercícios. O desenvolvimento pode ser lento, mas se forçar a ultrapassar seus limites pode causar lesões graves.

Gostou das dicas do artigo de hoje? Acompanhe a gente no Instagram e confira os nossos posts sobre como cuidar melhor da sua saúde.

Compartilhar

Assine a Newsletter

Fique por dentro dos nossos serviços e receba informações sobre cuidados com a saúde.